segunda-feira, 7 de agosto de 2017

FÉ E ESPIRITUALIDADE NOS TEMPOS MODERNOS - Frank Usarski

Frank Usarski

Doutor em ciência da religião pela Universidade de Hannover (Alemanha) com estágio de pós-doutoramento na mesma universidade, professor livre-docente e membro do programa de pós-graduação em ciências da religião da PUC-SP. É organizador do Compêndio de Ciência da Religião (Paulus/Paulinas, 2013), vencedor do prêmio Jabuti, e autor de O Budismo e as Outras – Encontros e Desencontros entre as Grandes Religiões (Ideias e Letras, 2009).

Esclarecimento sobre o suicídio - Pr. Douglas Baptista


TITULAÇÃO: Doutor em Teologia Sistemática; Mestre em Teologia do Novo Testamento; Mestre em Ciências das Religiões; Pós-Graduado em Docência do Ensino Superior; Pós-Graduado em Bibliologia; Licenciado em Educação Religiosa; Licenciado em Filosofia; Bacharel em Teologia. ATIVIDADES ECLESIÁSTICAS: Presidente da Assembleia de Deus de Missão do Distrito Federal; Presidente da Sociedade Brasileira de Teologia Cristã Evangélica; Presidente do Conselho de Educação e Cultura da CGADB, Presidente da Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil. Segundo Vice Presidente da Convenção dos Ministros Evangélicos das ADs de Brasília e Goiás; Diretor Geral do Instituto Brasileiro de Teologia e Ciências Humanas.

COMADEBG 2016


segunda-feira, 24 de julho de 2017

VISITANDO SALVADOR




PASSANDO DE FERIAS DOS FILHOS EM SALVADOR BAHIA

Salvador-BA, Gostei muito da cidade, mas deixo aqui minha insatisfação com relação ao povo soteropolitano. O tratamento péssimo,pessoas pouco hospitaleiro e de pouca informação. Isto não se estende a todos é claro, mas na maioria dos lugares que visitamos, as pessoas são mal educadas, não dão as informações que se necessita. Lanchonetes, serviços de táxi e atendimento dos servidores nos locais turísticos foi uma negação.

Sem falar das baianas nos pontos turísticos que seduz o turista a tirar fotos como se fosse de graça e logo vem o golpe, você tem que pagar. Não que eu quisesse esse tipo de serviço, mas foi como forçado, lamentável! Garagem e estacionamento, estão preocupados só no pagamento, quanto a orientação e cuidado deixam a desejar e são grosseiros. Claro que isso não se estende a todos, pois sei que em cada cidade tem gente hospitaleira.

Mas confesso que fiquei decepcionado e não imaginei que uma cidade tão bonita e histórica, dê esse tipo de tratamento aos turistas. Não foi só conosco, vi isso acontecer com vários outros turistas que sem saída por não conhecer os truques das baianas espertas e dos funcionários que atende ao publico com ranzinza. Sinto muito, mais não fiquei com vontade de voltar, pois conheço boa parte do nordeste e sua gente, todos tem aquela simpatia calorosa com relação aos que visitam sua terra.

Salvador e somente Salvador, tive essa impressão de não ser bem recebido e não é toda Bahia, Pois conheço várias cidades baianas e o tratamento foi maravilhoso. Um exemplo foi Vitória da Conquista e Feira de Santana que alem da cidade ser linda o seu povo é muito hospitaleiro.Peço desculpa ao povo Baiano por falar com sinceridade, mas foi o que notei, e o ar que fica é que não quero mais voltar a ver o povo soteropolitano, visto que a impressão primeira é a que fica. 

O que de melhor posso dizer é que o passeio foi muito bom, tirando esses mal serviços e falta de hospitalidade o resto só posso dizer, Salvador é linda e precisa ser visitada por todo o mundo.

MANOEL MESSIAS